Diálogos comunitários na prevenção e controlo de doenças tropicais negligenciadas

PROJECT BRIEF: PORTUGUESE VERSION

O projecto visa avaliar a eficácia da abordagem sobre diálogos comunitários no reforço da participação comunitária e melhoria do conhecimento e práticas para a prevenção e controlo de doenças tropicais negligenciadas (DTN) à nível comunitário

Apresentação do Projecto

As 17 DTN priorizadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) compreendem doenças causadas por uma variedade de parasitas patogénicos, incluindo  a filaríase linfática, oncocercose, schistosomíase, geo-helmintos e tracoma.  Conjuntamente, constituem “doenças negligenciadas” visto que tradicionalmente têm recebido menos atenção e financiamento em relação a outras doenças tais como a malária, tuberculose e HIV/SIDA, e porque afectam desproporcionalmente as pessoas mais desfavorecidas economicamente e pessoas marginalizadas em áreas remotas de países tropicais frágeis e de baixa renda.

Muitas DTN podem ser prevenidas e controladas através da quimioterapia preventiva, geralmente fornecida para atingir populações através da administração massiva de medicamentos (MDA) – administração de medicamentos para toda a população, independentemente da presença e do estágio da doença. Para maximizar a protecção das populações contra DTN, a quimioterapia preventiva deve ser complementada pelo tratamento eficaz dos casos, controlo de vectores e a adopção do saneamento básico e práticas de higiene individual e colectiva.

Dado que a MDA é tipicamente administrada às populações de risco ao longo de um período de vários anos, as percepções, experiências e entendimento da comunidade sobre as DTN e a MDA são susceptíveis de ter um efeito significativo sobre as taxas de cobertura. As percepções da comunidade irão também influenciar a forma como mecanismos abrangentes de prevenção, tais como a lavagem das mãos, são adoptados entre as populações que vivem em zonas endémicas. Neste contexto, estudos sugerem que os programas de controlo de DTN poderiam ser melhorados ao prestar-se mais atenção à mobilização social e envolvimento da comunidade.

Este estudo fará uso da abordagem sobre diálogos comunitários, que foi anteriormente utilizada pela Malaria Consortium no contexto da gestão integrada comunitária na melhoria dos conhecimentos e práticas das comunidades no que diz respeito às DTN. O projecto estará focalizado em schistosomíase, uma infecção parasitária altamente endêmica em Moçambique, adquirida quando as pessoas entram em contacto com água doce infestada com larvas do parasita.

A abordagem sobre diálogos comunitários se baseia em estruturas existentes nas comunidades para fazer escolhas informadas e tomar acções individuais e colectivas através de um modelo simples, flexível e com recurso a ferramentas de fácil uso. O processo envolve facilitadores treinados na comunidade que acolhe as sessões regulares de diálogos comunitários para explorar temas relevantes sobre saúde, identificar problemas e planear acções específicas.

Os diálogos comunitários serão implementados em todas as comunidades em quatro distritos da província de Nampula na região norte de Moçambique: Mecubúri, Eráti, Morrupula e Mogovolas. A prevalência da schistosomíase na província de Nampula é de 78 por cento.

Por forma a permitir uma comparação das abordagens sobre os diálogos comunitários em diferentes contextos nacionais, prevê-se que a Malaria Consortium interaja com o Centro para a Pesquisa Global em Saúde, em Kumasi, Gana, um parceiro no Programa de Pesquisa do Consórcio COMDIS-HSD. O âmbito exacto da área de estudo de Gana está por ser determinado.

Objectivos do Projecto

Os principais objectivos do estudo são:

» Desenvolver, adaptar e implementar a abordagem sobre  diálogos comunitário no contexto de DTN

» Avaliar se a abordagem sobre diálogos comunitários contribui para reforçar o entendimento e conhecimento das comunidades na prevenção e controlo das DTN, especialmente na MDA

» Avaliar se a abordagem sobre diálogos comunitários contribui para aumentar a participação da comunidade na prestação de assistência sanitária relacionada com a prevenção e controlo de DTN

» Envolver os actores nacionais e internacionais na criação de serviços e intervenções que melhorem a prevenção e controlo das DTN

» Contribuir em literatura sobre as percepções das comunidades em relação a DTN e MDA e a eficácia das abordagens de participação comunitária